sábado, 9 de janeiro de 2010

Nosso mundo

Esse mundo que vou falar...! não!não é o que todos conhecem. É o mundo do deficiente visual do qual faço parte. Muitas vezes fico aborrecida, mesmo tendo aceitado minhas limitações, porque vejo tantas pessoas próximas de nós, que nos conhecem, sabem do ocorrido. E ainda me deparo com comentários, com falta de sensibilidade, diria até que falta de amor ao próximo. Não quero que as pessoas saibam tudo sobre nós, até nós também não sabíamos nada a respeito dos deficientes. Tive que viver, fazer parte para sentir as dificuldades e ainda ouço comentários sobre nossa conduta, nossa postura. Quer um exemplo? eu para me alimentar! faço uso de garfo e faça, mas para isso tenho que ser cuidadosa para não me ferir, não errar a boca, ou para procurar não derrubar alimento na mesa e consequentemente no chão ou até na minha roupa. Ouvi alguém dizer que com determinada atitude não poderia ir a um restaurante fino, pois as pessoas iriam reparar. Há! me poupem né!. Respondi que eu indo ao um restaurante me preocupe comigo e não fico a vigiar como as pessoas comem. Achei isso uma futilidade, mas ao mesmo tempo pensei! Meu Deus! como somos invisíveis em nossos sentimentos em nossas dificuldades, somos ignorados. Hhehe mas servimos como vitrina, manequins de observações. Eu enxergo um pouco, e uso minha bengala (Duda) como percebo, sinto os olhares! Devem pensar o que? coitadinha. Já ouvi alguém dizer assim! Nossa que mulher bonita, elegante mas cega!. Cegos são as pessoas que não conseguem ver a beleza do ser. Estão tão preocupadas com o ter, as aparências, essas sim são as coitadas no meu entender, devem ser infelizes. Pois o ter se acaba aqui na terra, enquanto o ser, a essência de nossas conquistas espirituais! isso nunca se acabará. Pois nós vamos e voltamos com a consciência que conquistamos.
Fiquem com Deus
Bel Talarico

2 comentários:

Noemi Szcypula disse...

Nega Bel,ceguinha, reumática (tadinha!!) Taadinha ? que nada! voces não conhecem a peça.
Outro dia à um almoço todo chiquetoso e tinha no cardapio, aquele camarões enormes e deliciosos, eles vem com a cabeça e a casquinha, então achei dificil comer, mas eu amo camarão! então comentei em alto e bom som, vou abrir com os dedos, alguém respondeu: assim é mais gostoso, não demorou muito e todos na mesa estavam se fartando com os camarões.. Se foi por educação para com minha pessoa! não sei? se não foi, que bom que as pessoas também sabem ser felizes.

Chris Amag disse...

Olá, Bel!

Vim aqui agradecer o seu comentário carinhoso lá no meu blog.

Fico feliz quando aparece por lá, deixando-o mais bonito.

Quero aproveitar para indicar um blog que gostei muito. Quando puder, faça uma visita, tenho certeza que você vai sair de lá com o coração cheio.

Visite:
http://atelier-das-ideias.blogspot.com/

Beijos
Chris Amag