segunda-feira, 26 de outubro de 2009

"Quando os olhos não...

vêem o coração não sente", esse provérbio, para nós com deficiência visual não serve. Digo isto, pois comigo quando meus olhos não vêem, meus ouvidos vêem, escutando e lógico meu coração sente. Recentemente indo para o ponto do ônibus, ia me dirigir a aula de pintura, de repente ouvi que o ônibus passa e interessante que ao mesmo tempo outro foi em destino contrário. Sendo assim, logo retornaria e eu embarcaria para meu destino. Ex: os meus ouvido souberam definir perfeitamente,meu coração disse, perdeste o ônibus (então ele sentiu) mas durou pouco pelo fato de logo vir outro. No ponto do ônibus uma moça me perguntou se havia algum lá em baixo, como eles dizem para o ponto final, respondi que sim; e em seguida informei que se não estivesse enganada eu tinha visto ou melhor ouvido ele passar. Considerações: é que somos do mesmo condomínio, chegamos com diferença de minutos, eu tinha percebido, prestado atenção e sabia se viria ou não outro coletivo, ela não. Pois tem os olhos com sua visão boa. Mas reparei que as pessoas com visão boa dispersam muito, e só confiam no que vê, nem se lembram que todos os sentidos se ajudam. Que pena que temos que sentir as dificuldades para aprendermos a usar nossa máquina maravilhosa que Deus nos deu, que é nosso corpo.

Estava eu e a Duda (bengala) com uma amiguinha criança passando por um corredor meio escuro do Museu Cruz e Souza, o chão é com cerâmica xadrez de branco e preto. Como estava na rua, com sol claro, ao entrar eu fechei os olhos, pois assim seria mais fácil eu ir, pois se fosse tentar ver, ficaria difícil. Eis que senti uma mãos quente me pegando, levei um susto, perguntei! quem está aí! - É um policial para ajudar voce foi dito.
Meus olhos não viram, mais meu coração sentiu, e disparou! e como sentiu! porque dizem que alí mora um espírito de uma loira.hehehe. Susto refeito raciocinei, que realmente era um espírito, só que encarnado. Porque os desencarnados não teria a mão quente assim. Viram! Como esse ditado acima não serve para nós.
Fiquem com Deus e obrigada.
Beijos
Bel Talarico

2 comentários:

Chris Amag disse...

Olá, Bel...

Fiquei muito feliz com a sua visita...

E cá estou, lendo também os seus escritos, posso dizer que ri e que me emocionei...

Já tinha ouvido falar sobre essa história que vocês prestam mais atenção aos sons e a tudo que os cerca para suprir a deficiência. Acredito que também devam sentir a presença de alguém, sem que façam qualquer barulho...

Sendo assim, para vocês o belo é quem tem bons sentimentos, que é "boa gente", pois vocês enxergam a alma!

Beijos
Chris

Noemi Szcypula disse...

Menina maluquinha!!!!!!!!!!!